COMUNICAÇÃO VERBAL: UM FATOR ESSENCIAL NO COMÉRCIO INTERNACIONAL


Texto completo PDF | HTML

Sandra Ribeiro

email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

OBSERVARE, Observatório de Relações Exteriores, Universidade Autónoma de Lisboa (Portugal)

Maria João Ferro

email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa (CLUNL) Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa (ISCAL, Portugal)

Resumo


O estabelecimento de uma relação comercial é uma ação complexa, influenciada por diferentes variáveis. Quando abordamos o contexto internacional a complexidade é ainda maior, cabendo à comunicação entre os atores comerciais um papel crucial. Nesse sentido, a promoção de uma comunicação verbal efetiva e sem entraves entre os parceiros internacionais é crucial para o sucesso de qualquer transação. É neste âmbito que a economia da língua ganha relevância, permitindo a inclusão da língua falada pelos parceiros comerciais como um dos fatores explicativos do comércio internacional, surgindo nos modelos gravitacionais explicativos dos fluxos de comércio entre países como um elemento facilitador das trocas comerciais ou, pelo contrário, como um entrave na relação comercial. Os estudos na área da economia da língua revelam que as relações económicas são fortemente influenciadas pela língua, mas as escolhas linguísticas podem ser também influenciadas por fatores económicos, razão pela qual esta é uma relação bilateral. O estudo que aqui apresentamos incide sobre a forma como a comunicação verbal (medida pela proximidade linguística, ou seja, um maior ou menor grau de semelhança entre a língua falada por dois parceiros comerciais) influencia as relações comerciais estabelecidas num contexto internacional. Neste estudo, concluímos que, com os dados relativos ao volume de exportações portuguesas para 2015, a facilidade de comunicação verbal com o parceiro comercial tem uma influência positiva no aumento das trocas comerciais – em termos empíricos, esta conclusão é corroborada pelo facto de Espanha ser o principal parceiro comercial de Portugal. Concluímos que o fator língua não está a ser bem aproveitado pelo Estado português, na medida em que a proximidade linguística poderia servir para uma maior promoção das exportações portuguesas, nomeadamente com os países que compõem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e com os que integram o Mercado Comum do Sul (Mercosul).



Palavras chave


Comércio Internacional; Comunicação Verbal; Economia Internacional; Modelo Gravitacional; Multilinguismo.



Como citar este artigo


Ribeiro, Sandra; Ferro, Maria João (2020). "Comunicação verbal: um fator essencial no comércio internacional". JANUS.NET e-journal of International Relations, Vol. 11, N.º 1, Maio-Outubro 2020. Consultado [em linha] em data da última consulta,https://doi.org/10.26619/1647-7251.11.1.3



Artigo recebido em 13 de Agosto de 2019 e aceite para publicação a 30 de Março de 2020